segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A Atriz No Palco



Os versos estão escritos 
Na árvore morta 
Sem beleza exposta 
Em noite de dores e gritos. 

A atriz no canto se produz 
Nessa noite sem luz 
Sem o prazer forte 
Que a mesma deviria sentir 
Ao representar com a morte. 

Será a primeira vez da atriz 
Nesse palco infeliz. 
Nesse teatro sem espectadores
Com cheiro de flores. 

Nesse teatro do submundo 
Os versos são mortais 
Fazendo os atores desleais 
Nesse inferno profundo.

O som do piano de bela harmonia 
Com barulho do tormento. 
Ela espera a luz do dia 
E o sobro do vento 
Nesse palco sem vida.

João Carias de França,
Poeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário