sábado, 14 de julho de 2012

Resquícios




Da noite primeira
(E senão a última)
Ficou-me teu cheiro,
O amadeirado suave
Entranhado em meu corpo...

Ficou teu trago em minha boca,
O doce amargo do teu negro.

Da noite primeira
(E senão a última)
Ficou-me o teu falar
ao pé do ouvido,
Teu grave que se desfaz
                         Em arrepio...

Ficou o abraço inquietante,
O beijo trocado em comum acordo.

Da noite primeira
(E senão a última)
Ficou-me teu vício impregnado,
Teu tato em minha pele,
Meu desejo...
                    Não saciado.


Rayane Medeiros
Poetisa

2 comentários:

  1. Não me canso de ver belas imagens em cada verso deste poema... Uma beleza de texto...

    ResponderExcluir
  2. Poeta, muito obrigada meeeeesmoooo! ;**

    ResponderExcluir